Spam: o enlatado inconveniente da internet

Postado em: 16 de maio de 2014 - Por: Filippo Cavalcanti

Evite o Spam!

As origens do termo Spam

Crucificado, o termo SPAM automaticamente conota inconveniência. São aqueles emails em massa não solicitados que chegam involuntariamente na caixa de entrada, com fins de divulgação de determinado produto ou serviço e que, no fim das contas, acabam causando efeito reverso por não serem endereçados a quem estaria realmente interessado.

SPAM significa Sending and Posting Advertisement in Mass (enviar e postar publicidade em massa), embora haja uma segunda definição que faz alusão à nossa ojeriza por ele: Stupid Pointless Annoying Messages (mensagem rídicula, sem propósito, irritante). Algo que foge do nosso controle, mesmo que nos preparemos para bloqueá-los.

Spammers, autores do SPAM, costumam criar diferentes remetentes para burlar barreiras configuradas pelos usuários de email no filtro de Anti-Spam e, dessa forma, fazer com que sua mensagem figure na caixa de entrada, e não na pasta resignada para este excesso inútil. Nesse caso, o usuário pode recorrer às regras de Blacklist de seu email (veja nosso post no blog da InfoLink a respeito do assunto).

O mais curioso – e divertido -, entretanto, é a origem da palavra. Nome de um produto enlatado de carne pré-cozida, comercializado por uma empresa de alimentos norte-americana na década de 60, o SPAM (Spiced Ham) ganhou notoriedade quando o grupo de humor britânico Monthy Python abordou, em um “sketch”, o produto.

Na cena, um casal chega a um restaurante e todos os itens do cardápio servem ou são acompanhados de SPAM, termo repetido à exaustão.  A personagem, embora não gostasse do produto, não tinha escapatória. É mais ou menos essa a ideia arraigada no termo considerado para a linguagem de internet: por mais que tente, é difícil ludibriá-lo.

Difícil, mas não impossível. Se para ela não havia nenhuma tangente para escapar do SPAM comestível, hoje existem algumas ferramentas que podem neutralizar o recebimento do SPAM eletrônico.

As ferramentas Anti-Spam

Se você recebe uma enxurrada desse tipo de mensagem no Webmail do seu domínio, saiba que existem ferramentas desenvolvidas para filtrá-los.

Escudo Anti-spam

O primeiro passo é verificar se o filtro Anti-Spam está ligado. Acesse a Central de Emails no Painel de Controle e selecione a opção Anti-Spam.
Caso o filtro esteja ligado, basta voltar à caixa de entrada, selecionar a mensagem que considera Spam e clicar no ícone Botão - É Spam.

Caiu na caixa de Spam, mas não era Spam

Se determinadas mensagens caírem direto na sua pasta de SPAM involuntariamente e você desejar vê-las na caixa de entrada, selecione-a e clique no ícone  Botão - Não é Spam  .

Outra alternativa é a inclusão do email/domínio criando uma regra na whitelist  do seu email por meio do http://email.infolink.com.br. De forma inversa, esta ação permite que o remetente, mesmo considerado SPAM pelas ferramentas do email, chegue sem maiores restrições à sua caixa de entrada.

Experimente e livre-se de inconvenientes!

 

 

Leia também