Site responsivo, mobile e acessibilidade

Postado em: 19 de novembro de 2015 - Por: Érika Bazilio

responsive-website

 

Pela primeira vez desde 2004, caiu o número de computadores nos lares brasileiros. Os dados são da Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) promovida pelo IBGE. A queda tem uma explicação, o crescimento de outros meios de acesso à internet, como smartphones e tablets. É o que comprova outra pesquisa, feita pela FGV e que já publicamos aqui, que mostra que atualmente são 154 milhões de smartphones contra 152 milhões de desktops vendidos a cada ano.

Por isso, ter um site responsivo hoje é importante para qualquer empresa. Pois além de não esperar chegar em casa para resolver um problema ou fazer uma compra online, mesmo quando estão em seus lares, a maioria das pessoas acessa apenas smartphones.

Ou em vez de ter um site responsivo não seria melhor ter um site mobile? Você sabe a diferença entre um e outro? Vamos entender primeiro o que é site responsivo / responsive web.

infolink

“Basicamente, responsive web é a abordagem que sugere que toda a concepção e desenvolvimento de um site deva responder ao comportamento do usuário e do ambiente com base no tamanho da tela, plataforma e orientação. Ou seja, a aplicação se adapta ao meio que você está acessando. Na prática, consiste em técnicas de grids flexíveis, layouts simplificados e uso inteligente de imagens e CSS. Você pode conferir alguns exemplos no site Media Queries”, explica Tamy Lemos, designer de interação e interfaces da InfoLink. Nosso site foi construído com design responsivo, com você pode verificar ao lado.

Responsivo ou mobile?

Outra forma de design é o site exclusivamente mobile, construído separadamente. Ou seja, ter um site para dispositivos mobile e outro para computadores desktop. Dependendo do que você precisa em seu negócio, pode ser uma opção mais inteligente. Cennydd Bowles, um dos designers de produto mais conceituados do mundo, publicou um estudo, “The Gradient Chart”, para ajudar a escolher entre as duas opções. É interessante conhecer, mas se você não é da área pode ser difícil chegar a uma conclusão sozinho e, por isso, o melhor é contar com a ajuda de um profissional. A escolha não é apenas uma questão de design mais bonito. E por falar nisso chegamos ao último ponto do nosso post: acessibilidade.

“Acessibilidade na web é permitir que qualquer pessoa, através de qualquer dispositivo, possa acessar conteúdo e concluir suas tarefas de modo confortável, simples e fácil de usar, com uma boa experiência online. Quantas vezes você acessou um site do seu smartphone e precisou dar zoom com os dedos? Ou não encontrou o conteúdo que queria pois ‘só existe na versão desktop’? Possuía imagens deformadas? Textos ilegíveis? Chato, não é? Isso não é acessibilidade. Isso não é responsive web. Isso são experiências ruins”, afirma Tamy no post “Sites responsivos e a sua experiência na web”.

Portanto, independente da sua escolha, o mais importante é oferecer a melhor experiência para o usuário. E se seu site ainda exige que os visitantes gastem minutos e esforço encolhendo e expandindo o conteúdo em telas minúsculas, é hora de pensar em um novo projeto. Aproveite para conhecer a nossa ferramenta “Criador de Sites, que tem compatibilidade total com dispositivos móveis como smartphones e tablets de forma responsiva. Além de simples de usar, é inteiramente grátis em todos os planos de hospedagem.

 

Leia também