Facebook compra WhatsApp – Quanto vale sua privacidade?

Postado em: 21 de fevereiro de 2014 - Por: Thiago Palmeira

A dois dias atrás, foi anunciada a compra do WhatsApp pelo Facebook, de Mark Zuckerberg. Com um “singelo” tráfego de 18 bilhões de mensagens por dia, o aplicativo foi comprado pela, também “singela”, quantia de 16 bilhões de dólares.

Nossa, mas qual o impacto desta compra? Bem, talvez isso seja uma ótima notícia para boa parte dos usuários na internet, mas o pensamento não é compartilhado por muitos. Ano passado, centenas de jovens cometeram o chamado “suicício virtual” e debandaram da rede social, excluindo seus perfis. Destes jovens, 48% deles alegaram ter abandonado a rede social por preocupações relacionadas à privacidade. O assunto chegou a ser matéria da The Guardian e no blog NakedSecurity, da Sophos.

Alternativas mais seguras

A notícia da aquisição do WhatsApp pelo Facebook está deixando boa parte de seus usuários desconfortável. Em função disto, a procura por aplicativos alternativos ao WhatsApp começou a crescer.

Para quem está preocupado com privacidade, a melhor opção no mercado parece ser o Telegram. O Telegram é um aplicativo de troca de mensagens que permite o compartilhamento ilimitado de imagens, vídeos, músicas, documentos e praticamente qualquer tipo de arquivo. Além de alegar ser muito mais rápido, o Telegram têm seu foco na privacidade de seus usuários, garantindo algorítimos pesados de criptografia e funcionalidades como mensagems que se auto destróem!

O Telegram foi desenvolvido por Pavel Durok, um empreendedor russo conhecido por fundar a a rede social VK, que nada mais é que o Facebook russo, mas com bem menos críticas relacionadas à privacidade de seus membros.

Baseado no MTP (Mobile Transfer Protocol), o Telegram se utiliza, inicialmente, de uma chave de 2048 bits para comunicação com o servidor, específica por usuário, além de técnicas como salt e padding. O modelo do protocolo pode ser visto no próprio site do aplicativo.

Além do mais, a Telegram está oferecendo uma recompensa de $200,00 (isso mesmo!) para quem conseguir quebrar sua criptografia até 1º de Março! O anúncio pode ser localizado também no site do aplicativo, com a opção de acompanhar e fazer o download de fatias do tráfego em tempo real! Incrível, não?

Considerando as recentes preocupações com relação a privacidade (Oi? Alguém falou em NSA?), a pergunta que paira no ar é: Em quem você confia?

Até a próxima!

MTProto Encryption

Leia também