Por que a nuvem híbrida ajuda a driblar a crise econômica?

Postado em: 4 de agosto de 2016 - Por: Infolink

Nuvem-Híbrida.png

Como se não bastasse o fato de os orçamentos já serem comumente apertados nas empresas, principalmente quando o assunto gira em torno de novos investimentos em TI, os gestores agora têm que lidar com mais um desafio: driblar a crise econômica que vem ameaçando muitos negócios.

Sempre que se faz necessário renovar algo na estrutura tecnológica ou fazer novas implementações, dependendo destas ações o bom andamento e a continuidade dos trabalhos, surgem preocupações na gestão. Nesse cenário, buscar o melhor custo-benefício e reduzir os gastos sempre que possível se torna prioridade constante.

Para resolver essas questões, está mais do que comprovada a contribuição da nuvem. E melhor ainda: a nuvem híbrida ganha força ao introduzir um modelo que encoraja e facilita a transição para aquelas empresas que não se sentem 100% preparadas, ou ainda não podem migrar totalmente para um ambiente virtual.

A fim de mostrar como este modelo consegue atender sob medida às necessidades das empresas e de forma mais econômica, listamos, no post de hoje, as 3 principais características da nuvem híbrida e como ela pode ajudar a driblar as dificuldades nos tempos de recessão, mantendo os gastos com TI sob controle para que a empresa seja capaz de crescer!

Acompanhe!

#1 Só se paga pelo que se usa

Aqui vale lembrar que a realidade da maioria das empresas que detêm um parque tecnológico é manter uma infra de TI interna, que geralmente acaba sendo utilizada em uma parcela bem menor do que sua totalidade, gerando gastos desnecessários e pesados.

Em tempos de crise econômica, ter custos por aquilo que não é usado é um luxo que nenhuma empresa pode ter, portanto, é preciso encontrar soluções robustas e mais econômicas, como a nuvem híbrida.

Considere assim: com um serviço de nuvem híbrida, você pode diminuir os custos de uma estrutura já existente ou adquirir novas opções sem ter que investir tanto.

Com tecnologia VMware, por exemplo, é possível ter flexibilidade acrescentando ou diminuindo memória, storage e rede de máquinas de forma muito rápida, além do “pool de recursos” oferecidos pelo Data Center Virtual (ou VDC).

Assim, pagar por licenças ou adquirir equipamentos que não serão usados (e que nem sempre podem ser vendidos, devolvidos ou realocados em outro setor para que se tornem, de fato, produtivos) deixa de ser preocupação da gestão, que pode concentrar seus esforços na contenção de gastos para manter a saúde financeira da empresa durante a crise econômica!

Contudo, se o caso de sua empresa for um pouco diferente, com servidores ainda em uso (nos quais você já fez um bom investimento) a nuvem híbrida é ainda mais indicada! Com ela, você “une o melhor de dois mundos”, suprindo sua TI com novas soluções e mantendo na infra física o que compensa e traz resultados positivos.

#2 Depende menos de estrutura física

Ganhar em disponibilidade e performance não são os únicos privilégios de quem investe na nuvem híbrida.

Com ela, ou com um Cloud Server, sua empresa pode gastar somente com o que usar efetivamente, inclusive eliminando custos maiores com manutenção por ter ao seu dispor toda a estrutura e o suporte do fornecedor da solução.

Como a infra precisa manter alta disponibilidade e redundância, uma equipe interna só para atender às demandas de procedimentos corretivos é algo que, sem dúvidas, gera muitos gastos.

Num Data Center Virtual, por exemplo, os recursos são automaticamente acionados ao menor sinal de instabilidade, redistribuindo a carga e permitindo que a operação seja mais estável e focada em medidas preventivas contra quedas e prejuízos maiores. Em termos de uptime, a satisfação chega a 99,9%.

E para todos os gestores que, embora reconheçam seu potencial, têm receios quanto ao gerenciamento da nuvem híbrida há caminhos: sistemas totalmente gerenciados, bastando optar por isto na contratação. Outro ganho cabe aqui: tempo para focar no negócio e garantir não só o equilíbrio em épocas de crise econômica, como também insights para não perder de vista as taxas de crescimento.

O impacto financeiro na adoção desse modelo é extremamente positivo. Segundo um estudo da Global e-Sustainability Initiative, envolvendo 11 países, se a tecnologia de nuvem for aderida pela maioria das empresas em todo o mundo até 2020, haverá economia de até US$ 1,9 bilhão no consumo de energia.

Máquinas virtuais também não demandam a reserva de espaço e dinheiro para a compra de equipamentos que, querendo ou não, uma hora ou outra se tornarão arcaicos e precisarão de novos componentes e atualizações.

Com a nuvem híbrida, é possível puxar aplicações e serviços de outro servidor dedicado e agregar maior espaço sempre que necessário, colocando servidores novos em produção rapidamente. Isso tudo sem gastos com transporte, frete, instalação. Cortando custos aqui e ali, a adoção da nuvem tem um ROI extremamente positivo para o setor financeiro!

#3 Abre maior espaço para o trabalho remoto

Essa é mais uma característica da nuvem híbrida. Claro que a adoção da política remota depende do perfil de cada empresa, mas quando a intenção é levantar formas de driblar a crise econômica, por certo esta questão tem peso.

Algumas empresas, em tentativas mais drásticas de segurar seu capital humano e passar pelos momentos mais difíceis ou instáveis, têm, inclusive, reduzido as cargas de trabalho presencial ou colocado alguns funcionários em “stand-by”.

Afinal, manter equipes inteiras trabalhando o tempo todo na instalação física da empresa gera gastos: com energia, segurança, manutenção do espaço, utilização e preservação dos equipamentos e demais serviços necessários à operação.

Com a possibilidade de integrar equipes remotamente ou a partir de diferentes pontos geográficos da empresa, estes gastos podem ser diminuídos. Isso sem contar que a informação pode ser compartilhada com mais agilidade e precisão, aumentando os níveis de eficiência e entrega de projetos.

Ainda falando nas práticas que podem ser adotadas pelas empresas para reduzir os gastos estão os cortes com deslocamento de pessoal para reuniões, por exemplo. Como solução, a nuvem híbrida é uma saída econômica viável para esta questão.

E sua empresa, como está lidando com a crise econômica? Já tem soluções de nuvem híbrida para aumentar o desempenho, a flexibilidade e a otimização dos recursos? Conte pra gente pelo fale conosco e não deixe de conhecer as soluções que oferecemos para ajudar a sua empresa a crescer, mesmo em momentos de instabilidade.

Leia também