Gerenciamento dos servidores: manter uma equipe interna ou terceirizar?

Postado em: 12 de outubro de 2016 - Por: Infolink

gerenciamento-dos-servidores.jpgEm um mercado cada vez mais dinâmico, a busca por uma maior competitividade faz as empresas investirem cada vez mais em tecnologia, aderindo a soluções estratégicas para o negócio, seja para a melhoria dos processos ou expansão de novas oportunidades.

Essa constante evolução tecnológica, ao mesmo tempo em que fortalece uma empresa, deixando-a mais preparada para crescer e enfrentar os novos desafios, aumenta sua dependência sobre os recursos de TI, que se tornam uma parte cada vez mais atuante no dia a dia do negócio. Em muitos casos, a indisponibilidade de alguns recursos tecnológicos, como servidores, é inadmissível, pois quando ocorre, acarreta em uma série de eventos negativos e gera grandes prejuízos.

Imagine a quantidade de transações que deixam de ser realizadas quando o sistema de um banco fica fora do ar, ou quando um grande e-commerce de uma rede de varejo fica indisponível. Estes problemas, quando ocorrem, além do prejuízo financeiro, prejudicam a imagem da empresa, geram desconfiança em seus usuários e podem ocasionar a perda de clientes e de negócios estratégicos.

O fato é que muitos problemas que causam essas paradas repentinas podem ser evitados com devido gerenciamento dos servidores, afinal, são eles os responsáveis pelos sistemas, bancos de dados e armazenamento das informações corporativas.

Mas qual a melhor maneira de fazer o gerenciamento dos servidores? Será que é mais viável montar uma equipe interna ou contratar uma empresa especializada para esta função? Neste post, vamos abranger os pontos positivos e negativos de cada opção, ajudando os responsáveis pela TI a definirem o melhor caminho para o seu negócio.

Gerenciar Internamente vs Terceirizar

O gerenciamento dos servidores requer uma série de conhecimentos específicos em diversas soluções que abrangem hardware, software, conectividade e, também, conhecimentos em gestão, que ajuda os gestores a seguirem as melhores práticas de governança de TI, para garantir o melhor desempenho e a contínua disponibilidade dos serviços.

Para ter eficácia no gerenciamento dos servidores, é preciso, também, realizar um monitoramento contínuo dos serviços, identificando qualquer anomalia e tomando as devidas ações de correção antes que se torne um problema mais grave.

E escolha entre manter o serviço de gerenciamento dos servidores internamente ou contratar uma empresa especializada depende, justamente, do quão completo é o ambiente a ser monitorado, as especialidades exigidas e qual a dependência da empresa sobre estes servidores.

Gerenciamento interno

Vamos começar analisando os prós e contras de se manter uma equipe para realizar o gerenciamento dos servidores internamente.

Prós:

  • Maior facilidade para gerir a equipe, pois estão sobre a gestão do responsável pela TI;
  • Maior velocidade na correção de qualquer incidente, pois a equipe já está presente no local e tem um conhecimento maior do ambiente;

Contras

  • Alto custo para realização desta tarefa, pois, muitas vezes, são necessárias uma ou mais pessoas exclusivas para a função;
  • Conhecimento limitado: uma equipe pequena dificilmente é especialista em todas as áreas necessárias;

Gerenciamento terceirizado

Agora, vamos analisar os prós e contras de contratar uma empresa especializada para realizar o gerenciamento dos servidores.

Prós

  • Conhecimento amplo: por possuir equipes maiores que atendem, também, outros clientes, uma empresa terceirizada tende a ter uma ampla base de conhecimento, facilitando a identificação e resolução de problemas.
  • Como as equipes são compartilhadas entre outros clientes, o custo para o gerenciamento dos servidores tende a ser menor do que manter uma equipe interna.

Contras

  • O tempo para resolução de problemas pode ser maior devido a distância entre a equipe de monitoramento e o próprio local dos servidores. Para garantir uma maior velocidade no atendimento, podem-se estabelecer contratos de SLA com a empresa contratada, exigindo, por exemplo, um tempo de atendimento e solução, prevendo, inclusive, multas em casos de não cumprimento.

Cuidados essenciais gerenciamento dos servidores

Independentemente da escolha entre uma equipe interna ou terceirizada, alguns cuidados são essenciais ao se gerenciar os servidores da empresa. Esses podem, inclusive, ser decisivos na escolha entre a terceirização ou não do serviço.

Mapear todos os pontos críticos (hardware e software)

Cada servidor em uma empresa é responsável por um ou mais serviços importantes. É preciso identificar em cada um quais são aqueles recursos mais críticos que podem ocasionar uma parada ou algum prejuízo nos serviços.

Este mapeamento deve ser feito para os recursos de hardware (processamento, memória, disco) e software (Sistema operacional, bancos de dados e aplicações).

Com este mapeamento, fica fácil buscar as ferramentas necessárias para monitorar e gerenciar cada um deles.

Saber onde buscar o conhecimento sobre todos os serviços

Muitos sistemas são complexos de se gerenciar. Caso a equipe interna ou terceirizada não saiba gerenciar todos os serviços instalados nos servidores, é preciso, ao menos, ter mapeado onde buscar este conhecimento em uma eventual emergência para que a empresa não seja pega de surpresa.

Definição de SLA

Ao realizar o mapeamento dos serviços críticos, os gestores também devem avaliar qual a real dependência do negócio para cada um dos seus servidores. Essa dependência irá ajudar a calcular os prejuízos em uma eventual parada destes equipamentos.

Ao mapear estes dados, os gestores devem definir tempos de SLA para cada um dos servidores, e criar planos de contingência para que não gerem nenhum transtorno para o negócio. Estes planos devem ser compartilhados com toda a equipe responsável pelo monitoramento.

Atender as normas

Ao se buscar atender as principais normas e práticas de governança de TI, como ITIL, Cobit e eSCM-SP, os gestores têm uma garantia maior de que seus recursos estão sendo gerenciados da forma correta, passando mais segurança e confiança sobre seus serviços.

Garantia e Suporte

Poder contar com o apoio do próprio fabricante, tanto do hardware quanto dos softwares instalados, passa muito mais tranquilidade para gestores e equipe de TI. Para isso, é preciso garantir que seus principais servidores estejam sempre dentro dos prazos de garantia e com contratos de suporte vigentes.

Avalie levar seus servidores para nuvem

Uma dar melhores maneiras para não se preocupar com o gerenciamento dos servidores deles é não tê-los mais em seu ambiente de TI.

Ao migrar todos, ou uma parte de seus servidores, para um data center em nuvem, além de ter uma série de benefícios de redução de custos e maior disponibilidade, o gerenciamento se torna muito mais simples e prático. O ambiente fica virtualizado, o tempo para resolução de problemas é altamente reduzido e o serviço de monitoramento passa a ser realizado pelo próprio fornecedor de cloud computing.

Uma das maiores vantagens de levá-los para nuvem, mesmo que em um ambiente híbrido, é que as atuais soluções de virtualização permitem um gerenciamento dos servidores centralizado, garantindo, assim, uma entrega muito mais rápida dos serviços para os clientes e usuários, maior facilidade na resolução de problemas e um monitoramento unificado de todo o ambiente.

Considerações finais

Gerenciar os servidores de uma empresa requer conhecimento, tempo e experiência. A decisão de contratar uma equipe ou terceirizar este serviço depende, principalmente, da dependência do negócio sobre estes recursos e qual o orçamento disponível da TI.

Cada negócio tem uma necessidade específica, e esta escolha pode ser decisiva para garantir o melhor desempenho, disponibilidade e confiabilidade sobre os recursos de TI da organização.

E você, como faz o gerenciamento dos servidores da sua empresa? Deixe seus comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também