Como a monitoria de ativos de TI adiciona valor ao negócio?

Postado em: 8 de junho de 2015 - Por: Marcelo Ramos

TI_header

 

Pesquisa realizada no Reino Unido com 300 gerentes de TI identificou que 43% das empresas que não monitoram seus sistemas perdem, em média, duas horas por semana resolvendo problemas que poderiam ter sido evitados. Além disso, uma em cada 10 destas empresas perde mais de 5 horas por semana tratando estes problemas, o que equivale a 30 dias úteis por ano.

Nas empresas que não monitoram seus ativos de TI, 46% são alertadas de problemas por funcionários sem relação com a área de TI, ou o que é pior, pelos próprios clientes. Esta situação pode prejudicar a reputação da empresa no mercado e comprometer a confiança dos clientes.

Para as médias e pequenas empresas, o impacto da perda de um cliente por problemas de TI pode ser muito mais significativo. Nestas empresas a perda de tempo para solução de problemas comuns é de 2,5 horas semanais.

O monitoramento de ativos de TI permite ao cliente:

  • Alertar de forma preventiva possíveis falhas, antes que estas possam impactar o negócio;
  • Identificar rapidamente problemas;
  • Auxiliar na identificação do impacto da indisponibilidade dos recursos em seu negócio;
  • Em caso de múltiplas ocorrências, priorizar a resolução de problemas, alocando equipes e esforços nos incidentes com maior impacto em seu negócio;
  • Notificar imediatamente os responsáveis, tornando mais ágil o processo de resolução ou a adoção de medidas de contingência;
  • Auxiliar no entendimento do consumo de recursos, otimizando investimentos.

A monitoria dos ativos de TI, ao detectar um comportamento ou conjunto de comportamentos identificados como anormais pode enviar notificações de acordo com as escalas de alertas definidas, o que permite identificar rapidamente problemas e alertar de forma preventiva possíveis falhas antes que impactem o negócio.

Planejamento de Capacidade

Os parâmetros coletados para monitoria são armazenados e utilizados para a geração de gráficos e análises comparativas, fornecendo à equipe técnica do cliente uma excelente perspectiva da necessidade de adaptação da estrutura tecnológica, antecipando gargalos e direcionando investimentos, permitindo otimizar o uso da rede e dos sistemas da empresa.

Por exemplo, ao acompanhar a evolução do consumo de disco de um determinado storage, é possível projetar o momento no qual este equipamento terá alcançado sua plena capacidade e antecipar o processo de compra, o que permite melhor negociação com os fornecedores.

Além de ativos de TI

As ferramentas de monitoria mais recentes permitem que outros itens além de ativos de TI sejam monitorados, permitindo que TI leve mais valor ao negócio.

Por exemplo, em um estacionamento podemos fazer a coleta e análise combinada entre um equipamento de admissão de clientes, catraca, e o número de vagas disponíveis no pátio. Assim, temos informações de quantas vagas estão disponíveis, um gráfico com horários de pico de uso etc.

Proatividade

A equipe de TI do cliente passa a atuar de forma proativa e não mais reativa. Com isso, sua produtividade apresenta melhoras, reduzindo o tempo gasto em reações e o número de ações emergenciais e fazendo com que a empresa passe a enxergar o time de TI, não mais como os caras que “apagam incêndio”, mas como o time que está sempre à frente dos problemas.

E na sua empresa? Você já pensou nos benefícios de contar com um gerenciamento de ativos de TI eficiente?

Leia também